A Direção do Seixal Clube 1925 promoveu esta terça-feira, no Pavilhão Sede, a cerimónia solene de aniversário dos 94 anos do Seixal Futebol Clube, numa celebração que simbolizou a união histórica entre dois emblemas que representam uma mesma ligação sentimental inapagável.



O vincar do reconhecido e relevante passado desportivo do Seixal Futebol Clube, emblema cuja atividade institucional foi cessada há cerca de uma dúzia de anos, e o entusiasmo pelo renovar da dinâmica desportiva, agora patenteada pelo Seixal Clube 1925 – o símbolo descendente, evidenciado oficialmente, vai fazer sete anos no dia 2 de agosto, o qual integra o universo de filiados da AF Setúbal -, foram celebrados, de forma única, na presença dos mais de 200 convidados, entre responsáveis das autarquias locais, associações desportivas e entidades concelhias e regionais, órgãos sociais, associados, atletas, técnicos e demais elementos da estrutura seixalense.


“Somos uma família e assim seremos sempre mais fortes. Os 94 anos que festejamos representa as alegrias e as tristezas deste clube, ao longo da sua história”, começou por registar a presidente da Direção do Seixal Clube 1925, Maria Teresa Andrade, depois de agradecer a presença de todos quantos se associaram ao evento festivo.

A dirigente não hesitou em lembrar que “tem sido com muito sacrifico que as coisas têm evoluído. O Seixal está vivo e vai continuar”, declarou, igualmente, na sua intervenção solene, Maria Teresa Andrade, sublinhando um agradecimento, muito particular, a todos os elementos, nas suas mais diversas áreas de atuação, que diariamente trabalham em nome do emblema.

Renascimento a ganhar força

O presidente da Direção da AF Setúbal, Francisco Cardoso, salientou a força do dinamismo que está a ser empreendido no seio do emblema seixalense, depois de ultrapassado o período de convulsão.

“Estamos a acompanhar com satisfação o renascimento do clube que arrasta uma história de referência no nosso futebol, mas igualmente marcada pelo ecletismo”.

“Desejamos que este caminho, sustentado pelo trabalho dos dirigentes e de todos quantos contribuem com a sua dedicação, seja pontuado pela pujança, que é visível pela significativa quantidade de jovens atletas que representam o emblema e que deixam perspectivar um futuro positivo, que é o desejo maior”, proferiu Francisco Cardoso, que liderou a representação da AF Setúbal, no evento em que marcou, igualmente presença, o vice-presidente Administrativo, Carlos Sevilha.


Os presidentes diretivos, Francisco Cardoso e Maria Teresa Andrade 

 

Uma felicitação institucional antecedida pela intervenção do representante do presidente da União de Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires, António Santos, que sublinhou “o bom exemplo de gestão” e “vitalidade” num clube que “renasceu das cinzas” e que “segue a evidenciar bons resultados, assumindo-se como um dos mais representados na AF Setúbal”.

Por sua vez, o vice-presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Tavares, enalteceu “o trabalho da Direção, presidida por Maria Teresa Andrade”, reforçando “uma mensagem de confiança e apoio” assumida pela edilidade.

“A vida do Seixal é indissociável do concelho e das nossas gentes. Emblema de particular referência na formação de homens e mulheres”, registou o autarca seixalense.

Presidente emocionada entre diversas distinções

Entre os discursos institucionais por ocasião do evento festivo, marcado pela atuação do Grupo Coral Alentejano da Associação dos Serviços Sociais dos Trabalhadores das Autarquias do Seixal, foram homenageados e distinguidos os sócios com 25 e 50 anos de filiação e entregues certificados de mérito a dirigentes e colaboradores, sendo que uma das distinções foi recebida pela presidente do clube Maria Teresa Andrade, que não escondeu a emoção pela homenagem.

A sessão solene, presenciada pelo sócio n.º 1, Raul Canal, foi, portanto, um marco na celebração da vida de dois emblemas que seguem a testemunhar a história de um mesmo símbolo que se assume “Mais que um Clube, Uma Família”.